Queime Gordura Usando As Próprias Células De Gordura

Queime Gordura Utilizando As Próprias Células De Gordura


As células de gordura a toda a hora foram vistas como o adversário, todavia um dia elas foram um dos nossos aliados mais respeitáveis. Há muito tempo atrás, quando a comida era escassa, os seres humanos usavam a tão odiada gordura como uma fonte confiável de energia. Hoje em dia, uma nuvem de ódio desceu a respeito da gordura. Ela não é mais visão como uma contingência benigna em tempos de inevitabilidade, mas sim como um adversário mortal para o nosso físico. Porém e se nós conseguíssemos utilizar as nossas próprias células de gordura como aliadas e não como inimigas ? E se as células de gordura pudessem simplesmente queimar mais gordura ?


9 Formas Simples De Ajustar Sua Alimentação Pra Emagrecer

Parece ficção científica ? Sim, entretanto não é! A adiponectina é uma adipocina. Adipocinas são hormônios liberados exclusivamente pelas células de gordura. A leptina - hormônio que controla o apetite - é a adipocina mais famosa. Quer tirar o máximo de todos os privilégios da adiponectina ? Otimizar os níveis deste hormônio é muito descomplicado. Os antioxidantes tem um efeito poderoso sobre isso as adipocinas, essencialmente a adiponectina. Antioxidantes agem ao nível do RNA mensageiro, aumentando a sentença dos genes da adiponectina pelas tuas células de gordura. E também serem boas para o coração, gorduras monoinsaturadas também são boas pra secar.


Uma pesquisa publicada no “Diabetes Care” descobriu que substituir a gordura saturada pra gordura monoinsaturada(diminuindo a ingestão de 23 por cento pra 9% de gordura saturada no consumo total de calorias) resultou em um acrescentamento nos níveis de adiponectina. De quebra, a transformação de gordura saturada pra monoinsaturada ocasionou uma redistribuição de gordura corporal, diminuindo concentração de gordura pela região do abdômen. Isto é proveitoso considerando que a quantidade de calorias consumidas continuou a mesma. Os níveis de adiponectina são inversamente proporcionais ao nível de gordura corporal que você retém, ou seja, pessoas obsesas não terão mais adiponectina devido ao exagero de gordura. Quanto mais definido você for, mais adiponectina você terá, mais gordura você será capaz de queimar e será mais fácil prosseguir magro.


Se pouca gordura não é o teu caso, a mãe natureza criou uma ferramenta muito proveitoso pra favorecer a redução de peso: o exercício. O exercício físico se intensifica os níveis de adiponectina e o melhor: os exercícios possuem um encontro superior nos níveis de adiponectina em células de gordura maiores(em pessoas obesas), independente do fato de que pessoas mais magras possuem mais nesse hormônio.


O interessante é que o tipo de exercício não parece importar, isto é, você será beneficiado pelos efeitos do exercício independente se fizer aeróbicos ou treinamento com pesos. A chave é se manter esperto e fazer mais exercícios. Na realidade, estes dicas são claro e diretas. Você não tem nenhuma desculpa para não estar maximizando os níveis de adiponectina. Faça exercícios, use mais antioxidantes e consuma mais gordura monoinsaturada, desse modo você entrará em um caminho rápido pra secar e se manter mais magro pelo resto da vida.


  • Guarde no frasco de vidro e coloque-o na geladeira
  • Para cortar peso é preciso atravessar fome
  • Use a respiração a seu favor
  • Sal, pimenta do reino e azeite a teu gosto
  • 1 colher de mel
  • Feijão verde
  • Inevitavelmente, uma hora enjoa
  • oito Alimentos Que Não Engordam e Dão Saciedade

Park KS. Raspberry ketone increases both lipolysis and fatty acid oxidation in 3T3-L1 adipocytes. Morimoto C, Satoh E, Hara M, Inoue S, Tsujita T, Okuda H. Anti-obese action of raspberry ketone. Tsuda T, Ueno E, Yoshikawa T, Kojo H, Osawa T. Microarray profiling of gene expression in human adipocytes in response to anthocyanins. Tsuda T, Ueno Y, Aoki H, et al. Anthocyanin enhances adipocytokine secretion and adipocyte-specific gene expression in isolated rat adipocytes.


Weisberg SP, Leibel R, Tortoriello DV. Dietary Curcumin Significantly Improves Obesity-Associated Inflammation and Diabetes in Mouse Models of Diabesity. Yoshida H, Ishikawa T, Suto M, et al. Effects of supervised aerobic exercise training on serum adiponectin and parameters of lipid and glucose metabolism in subjects with moderate dyslipidemia. Guo W, Kawano H, Piao L, Itoh N, Node K, Sato T. Effects of aerobic exercise on lipid profiles and high molecular weight adiponectin in Japanese workers.


Mujumdar PP, Duerksen-Hughes PJ, Firek AF, Hessinger DA. Long-term, progressive, aerobic training increases adiponectin in middle-aged, overweight, untrained males and females. Bouassida A, Chamari K, Zaouali M, Feki E, Zbidi A, Tabka Z. Review on leptin and adiponectin responses and adaptations to acute and chronic exercise. Miyazaki S, Izawa T, Ogasawara JE, et al. Effect of exercise training on adipocyte-size-dependent expression of leptin and adiponectin. E se o texto ajudou você de alguma forma, considere assinar nossa lista de emails, desta maneira você será o primeiro a ser avisado no momento em que um novo texto tal como for lançado. Basta clicar nesse lugar e pôr o teu email principal. Caso preferir, você também pode curtir nossa página no Facebook.


O nutriente é achado em carnes vermelhas, principalmente no fígado. Entre os vegetais, há ferro nos de cor verde-escura, como agrião, couve e cheiro-verde. Existe ferro também no feijão, no grão-de-bico, pela ervilha e pela lentilha. Peso livre ou aparelho: o que é melhor pela musculação? O médico ainda alerta pra falta de cálcio, presente no leite e em seus derivados, que pode causar osteopenia ou osteoporose, de forma especial em mulheres. A doença deixa os ossos fracos e quebradiços, o que representa um problema incapacitante na terceira idade por agravar as decorrências das quedas. Outro nutriente que costuma faltar em dietas sem orientação é o selênio.


4 Erros Culinários Que São capazes de Estar Impedindo Você De Perder gordura

Ele é relevante pro endurecimento do sistema imunológico. Sem ele, a pessoa se torna mais vulnerável a doenças oportunistas e poderá ter dores musculares com mais facilidade. A maior referência de selênio é a castanha-do-pará, seguida por salmão, farelo de trigo, ostras, semente de girassol, camarão, milho, arroz, alho, cogumelo e amêndoa. O médico alega mesmo quando é relevante ter boas fontes de magnésio na alimentação pela saúde do coração.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *